sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

É preciso tomar cuidado para que os afetos não se desmaterializem,
não deixar com que se tornem virtuais..
O Orkut é uma boa forma de preencher noites com amizades vazias, (muitas vezes até de sentido). De fato, o interesse não é na relação entre as pessoas, o interesse é sobre as pessoas, o que fazem ou deixam de fazer. É evitar a desagradável situação de não ter o que falar por não ter visto há muito tempo. Uma relação impessoal, olha que mágico! Agora vc pode se relacionar impessoalmente! Brava tecnologia!

2 comentários:

red disse...

O Medo de passar uma noite sozinho ou talvez de ser realmente sozinho, é que leva as pessoas a estabelecer e ainda se sentir confortáveis com essa relação fria e cibernética. Afinal antes um amigo virtual do que nenhum né? E as pessoas cultivam esse tipo de relação pela facilidade de envolver e se desligar. Ai quando a pessoa menos espera, ela já tem 500 amigos, e ela não satisfeita vai querer mais, e como tudo que se quer de mais se tem de menos. Mas é complicado, ser só é algo complicado. A solidão não opcional é algo triste.

Bjos

Victor Duba disse...

No tempo dos relacionamentos líquidos, o Orkut cai como uma luva nesse mundo de incerteza, insegurança e falta de garantias. Um mundo de reprovações no qual não há espaço para a falta de sagacidade e qualquer atraso nas normas impostas por nossa sociedade de consumo. Porque não se sentir seguro acompanhando jornais diários da vida privada? Jornais que tentam seguir algum padrão, qualquer que seja, qualquer que traga um pouco de segurança. Essa impessoalidade dita por você conforta. As noites vazias são realmente ocupadas pelas amizades vazias. Traz uma falsa sensação de solidez, de preenchimento de um espaço que não poderá ser ocupado nessas circunstâncias. Essas relações impessoais aumentam sua comunidade e seu almanaque de jeitos diferentes de ser aceito. O Orkut e toda essa impessoalidade é só a resposta da porcaria que herdamos. Porcaria medrosa, impessoal, liquida, vazia de calor humano e escondida atrás de uma tela de plasma. A sociedade pede e a resposta surge na velocidade do sinal eletrônico! Brava tecnologia!